Can we talk?

(2019)

É uma pergunta sobre encontro, comunicação, estar junto, o espaço e os corpos ao nosso redor. O encontro entre dois artistas em performance, com interesse na criação de canais de comunicação. Abrir espaços mágicos com tecnologias de som, palavra, movimento e visualidade (imagem, luz e cor)

This is a question about meeting, communication, being together, the space and bodies around us. The meeting between two artists in performance, with are interest in the creation of communication channels. Open magic spaces with sound and word technologies, movement and visualities( image, light and color-hue). 

Esse trabalho é uma performance de dois fragmentos:

This work  is a performance with two pieces

I – ouço o som da escrita. Os performers se relacionam em tempo real criando um escrita e som em uma superfície visível. Com o uso de projetor, computador e instrumento musical.

I – listen to the sound of write. Performers relate in real time creating writing and sound on a visible surface. Using projector, computer and musical instrument

II – onde toco, vibro. Os performers e os espectadores sentam-se em uma mesa em que todos os sons e toques são amplificados. Com uso de microfones de alta sensibilidades e efeitos sonoros.

II -where I play, vibrate. Performers and spectators sit at a table where all sounds and touches are amplified. Using high sensitivity microphones and sound effects

 

O trabalho foi criado em 2019 e já foi apresentado em Lisboa na Livraria Cultural Tigre de Papel nos meses de março e abril e no Festival Pedras’19 no mês de julho.  Também foi apresentado em Eindhoven na Holanda no espaço Art House do United Cowboys durante o Seasoning.

The work was created in 2019 and has been presented at the Tigre de Papel Cultural Bookstore in March and April and at the Pedras’19 Festival in July.

Tigre de Papel
Lisboa(PT), março e abril de 2019

 

Festival Pedras’19
Lisboa(PT), julho de 2019

 

 

Seasonig fall in Art House – United Cowboys
Eindhoven (NED), Novembro, 2019